terça-feira, 11 de março de 2008

PÃO DE MANDIOQUINHA

Na minha cesta de alimentos orgânicos na semana passada vieram lindas mandioquinhas, grandes e saborosas. Aprendi com meu pai; que por sua vez aprendeu com sua mãe, a fazer uns pãezinhos de mandioquinha divinos, e quando pensei na receita a vontade de comer este pãozinho com manteiga e um cafézinho à tarde fez com que eu logo colocasse a mão na massa; literalmente!!!!
Este pãozinho é realmente divino! A suavidade e o adocicado da mandioquinha fazem esta receita ser singular e inesquecível, sem exageros!

Pão de Mandioquinha



Ingredientes
- 1/2 quilo de mandioquinha cozida
- 1 xícara (chá) de açúcar
- 1 xícara (chá) de óleo(eu uso azeite)
- 1 colher (sopa) de manteiga
- 3 ovos
- 50 g de fermento
- 1 quilo de farinha de trigo

Modo de Preparo
Amasse bem a mandioquinha com um garfo e coloque-a no liquidificador com os demais ingredientes, menos a farinha de trigo. Bata bem por 4 a 5 minutos. Despeje em uma bacia e vá juntando a farinha aos poucos, amassando e sovando. Depois te ter adicionado toda a farinha, sove a massa por mais 10 minutos até ficar lisa. Faça, então, pequenas bolas com as mãos e coloque-as em uma assadeira com um pano, coloque-a em lugar quente e deixe-as crescer por 1 hora. Leve-as para assar em forno preaquecido a 150°C por 30 minutos.
Tempo de Preparo: 1 hora e 40 minutos Rendimento: 30 pãezinhos

Pãezinhos após crescerem


INFORMAÇÕES E HISTÓRIA:

A mandioquinha-salsa é também conhecida por batata-baroa, batata-salsa, aipim branco ou cenoura amarela e, é popular no mundo todo.
É uma raiz tuberosa originária dos países andinos. O seu centro de origem é a região andina da Colômbia, Venezuela, Equador, Peru e Bolívia. Seu cultivo, realizado de forma rudimentar e de subsistênciam, é essencial para a alimentação da população andina. Ela chegou ao Brasil em 1907, mudas foram trazidas da Colômbia para a Sociedade de Agricultura. Até o ano de 1907, era totalmente desconhecida pelos agricultores brasileiros.
Mandioquinha-salsa branca

Mandioquinha-salsa amarela


DICAS DE SAÚDE:
Contém, cerca de 30% de carboidratos, minerais como cálcio, fósforo, ferro e potássio, vitaminas A e C, além de uma pequena porção de vitaminas do complexo B. Por esse motivo é considerada um alimento altamente energético. Do ponto de vista terapêutico é tida como um bom diurético. Comparada aos outros tipos de batata é a que possui maior teor de ferro, fósforo, cálcio, potássio e magnésio. Possui, ainda, vitaminas C, do complexo B e é rica em betacaroteno (provitamina A). Devido ao seu alto teor em cálcio e fósforo, é bastante indicada para a formação de ossos e dentes fortes e saudáveis.


DICAS DOMÉSTICAS:
Quando for comprar sua mandioquinha elas devem apresentar cor amarelo-intensa ou raízes brancas, porém estas não são comuns no mercado brasileiro. Evite comprar raízes cortadas, com ferimentos, áreas amolecidas ou manchas escuras, que podem apodrecer mais rapidamente. O tamanho das raízes não é muito importante, mas deve-se evitar aquelas com tamanho superior a 25cm, que podem ser fibrosas por terem sido colhidas de plantas velhas.
As raízes se deterioram muito rapidamente, chegando a apodrecer em 24 horas em temperatura ambiente. Raízes frescas se conservam por até cinco dias, quando embaladas em saco de plástico e mantidas em geladeira doméstica. Em condição ambiente, deve-se evitar embalar as raízes com plástico.
A mandioquinha-salsa crua pode ser congelada. As raízes devem ser lavadas, secas com papel absorvente e colocadas em saco de plástico totalmente sem ar ao congelar. Não é recomendável utilizar a batata- baroa para frituras somente para cozidos.

2 comentários:

Ursinha disse...

um dia vou fazer esses p�ezinhos..mas na verdade gostei mais de com�-los pronto... =D

Elaine disse...

Um dia farei esses pãezinhos..mas q eu gostei de come-los pronto gostei...hehe =D

Blog Widget by LinkWithin